Como não se perder nesse mundaréu de informações? Como não ser induzindo ao consumo desenfreado, pela “necessidade” de estar sempre na moda, com o corte de cabelo do ano, vestindo os modelos mais atuais nas cores do ano? Como não virar “Escravo da moda”?

A cada semana surge uma nova tendência: “Barbiecore”, laços, ombros em evidência, transparências, bermudões, tons de marrom, metalizados, texturas, saias volumosas, corset, mangas bufantes… e continuaria aqui por muitos parágrafos.

São tantos “cores” , tantas novidades, tantos “unboxing”… que ficamos desnorteados, muitas vezes com o sentimento de fracasso por não conseguir comprar algo da moda ou, até mesmo, por não ter tempo de acompanhar e assimilar tanta informação. Haja dinheiro, tempo e espaço no guarda-roupa para tantas novidades, não é mesmo?

Mas, calma! Você não ficará para trás ou fora de moda se não gostar ou se não seguir essas tendências!

Respire fundo e olhe para dentro. O que faz sentido para você? Quais peças valem a pena comprar de acordo com seu estilo e corpo? O que te veste bem? O que realmente você precisa comprar para transmitir a imagem que deseja?

Algumas palavras são importantes nessa busca: autoconhecimento, bom senso e equilíbrio!

Mais vale uma peça atemporal, de qualidade, com uma cor básica ou neutra ou de uma cor que te favoreça, a qual durará anos do que a última tendência que você acabou de ver em promoção numa “fast fashion” e que talvez use… mas, que logo cairá no esquecimento.

Isso quer dizer que sou contra se vestir usando a última tendência? Claro que não! Falarei muito de tendências por aqui e também de peças clássicas !

Cabe a você decidir o que faz sentido ou não no seu guarda-roupa! Você deve filtrar as informações de acordo com seu interesse, estilo, desejo de imagem, biotipo, preferências e personalidade!

Por: Angela Yazbek

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Voltar ao topo