De acordo com dados da Organização Mundial da Saúde (OMS), a infertilidade afeta 48 milhões de casais que desejam ter filhos. Graças à tecnologia e à medicina, no entanto, esse sonho pode se tornar realidade. É aí que entra a fertilização in vitro, um dos principais tratamentos de reprodução humana assistida.

O processo, no entanto, não é exatamente novo: a primeira FIV de que se tem notícia aconteceu em 1978, na Inglaterra, onde nasceu a bebê Louise Brown. Já no Brasil, a realização do procedimento aconteceu em 1984, em São José dos Pinhais, no Paraná. Foi a primeira fertilização in vitro da América Latina.

Mas, afinal, o que é fertilização in vitro?

Fertilização in vitro: o que é, como funciona e quanto custa o procedimento? — Foto: Freepik

Fertilização in vitro: o que é, como funciona e quanto custa o procedimento? — Foto: Freepik

“A fertilização in vitro é um tratamento de reprodução assistida de alta complexidade, que auxilia pessoas com dificuldade de engravidar”, resume Carolina Cravo Barroso, médica ginecologista e especialista em reprodução humana.

A fertilização in vitro é indicada para casais com problemas nas trompas, homens com alteração na produção de espermatozoides, idade materna avançada, casais homoafetivos, produção independente…

Vale lembrar que, em maio de 2021, o Conselho Federal de Medicina publicou uma nova resolução (Nº 2.294), na qual garante que pessoas transgênero ou cisgênero, heterossexuais ou homossexuais, em união estável ou solteiras, possam recorrer a técnicas de reprodução assistida caso queiram ter filhos.

Como funciona a fertilização in vitro?

Em detalhes, a médica explica que o tratamento consiste na realização de uma estimulação dos ovários com medicamentos hormonais via oral e injetáveis, seguido do procedimento de coleta de óvulos e coleta de sêmen no mesmo dia.

A partir daí, o laboratório vai trabalhar com os óvulos (gameta feminino) e os espermatozoides (gameta masculino) e promover o encontro entre eles, formando o embrião. O embrião é formado no laboratório, e posteriormente transferido para o útero da mulher, onde vai se desenvolver durante a gestação.

O processo todo, desde a estimulação ovariana até a transferência do embrião, pode durar até 30 dias.

Quanto custa?

Segundo a Resolução nº 1.974/11, do Conselho Federal de Medicina (CFM), é proibido que as clínicas divulguem os preços da fertilização in vitro e de outros procedimentos médicos. Além disso, o órgão determina que os valores só podem ser informados ao casal interessado após a análise clínica da paciente e pessoalmente. Em média, no entanto, o valor do tratamento, de alta complexidade, fica entre R$ 15 mil e 25 mil.

É comum fertilização in vitro resultar em filhos gêmeos?

É mito! Antigamente, havia uma incidência maior de gestações gemelares devido à transferência de mais de um embrião. Carolina explica que, atualmente, há uma tendência geral na transferência de embrião único (um embrião de cada vez), reduzindo os riscos de gestação gemelar.

Fertilização in vitro e inseminação artificial: quais são as diferenças?

Fertilização in vitro: o que é, como funciona e quanto custa o procedimento? — Foto: Freepik

Fertilização in vitro: o que é, como funciona e quanto custa o procedimento? — Foto: Freepik

Outra dúvida comum é a diferença entre fertilização in vitro e inseminação artificial. Carolina Barroso esclarece que a principal diferença entre os dois procedimentos é onde ocorre o encontro dos gametas.

Em ambos os casos, é preciso fazer uma estimulação ovariana. No caso da fertilização, após a estimulação ovariana, os óvulos vão ser coletados para fora do corpo da mulher, e o encontro do óvulo com o espermatozoide vai acontecer no laboratório (IN VITRO).

“Na inseminação intrauterina, a ovulação ocorre dentro do corpo da mulher e, no momento próximo da ovulação, injetamos o sêmen dentro do útero da mulher. Desta forma, o encontro dos gametas vai acontecer dentro do corpo da mulher (IN VIVO)”.

Para casais de homens, a FIV é a única opção e a situação costuma ser um pouco mais complexa. Eles deverão encontrar uma mulher na família para ceder o útero e levar adiante a gestação. O óvulo deve ser obtido de uma doadora anônima e o casal decide, entre si, quem fornecerá os espermatozóides para a FIV.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Voltar ao topo