Qual é o pente ou escova ideal para o seu cabelo? Entenda as diferenças

Tempo estimado de leitura 5 min read

Junto com a variedade de cosméticos para os cabelos, também cresceram os tipos de pentes e escovas. E engana-se quem pensa que “dá na mesma” usar qualquer modelo!

O cabeleireiro Nathan Carlos, especialista em cabelos naturais, explica que há opção para cada tipo de fio e finalização desejada, como escovas para desembaraçar, para fazer fitagem (técnica de finalização por mechas usados em fios crespos, ondulados ou cacheados), para deixar os cachos mais soltos, entre outros.

Tipos de pentes e escovas

Para muitos, a dúvida já começa aí: quando usar pente e escova? Apesar de escova auxiliar a limpeza do couro cabeludo e a modelar os fios com o secador de cabelo, é o pente que facilita na hora de desfazer aqueles nós que insistem em se formar no comprimento do cabelo.

  • Pente fino: essencial para aplicar e espalhar a tintura, além de fazer divisões variadas no cabelo.
Pente fino — Foto: Freepik

Pente fino — Foto: Freepik

Escova fina: o modelo, disponível em tamanhos grandes e mini, são usados para fazer um acabamento preciso nos penteados. Ele é ideal para quem gosta de estilizar o baby hair, os fiozinhos curtos que ficam em volta do rosto.

Escova fina para acabamento — Foto: Freepik/Reprodução/Instagram

Escova fina para acabamento — Foto: Freepik/Reprodução/Instagram

  • Pente de madeira (ou bambu) e pente jacaré: por terem as cerdas firmes e grossas, são excelentes para desembaraçar o cabelo sem desfazer sua forma natural. Outro benefício é que a madeira neutraliza a estática dos fios e diminui o frizz – motivo que leva muita gente a recorrer ao gel capilar ou fixadores.
Pente de madeira e pente jacaré — Foto: Pexels

Pente de madeira e pente jacaré — Foto: Pexels

  • Escova ionizada: caso você não seja adepto do pente de madeira, esta escova (achatada ou cilíndrica) com cerdas ionizadas oferecem um acabamento parecido. Além de reduzir o aspecto de fios arrepiados, ela ajuda a modelar o cabelo em conjunto com um equipamento de calor.
Escova térmica — Foto: Pexels

Escova térmica — Foto: Pexels

  • Escova achatada e com cerdas finas: é o modelo é ideal para desembaraçar os fios ainda molhados, já que reduz a quebra e evita agressão contra o couro cabeludo.
Escova achatada e com cerdas finas — Foto: Freepik

Escova achatada e com cerdas finas — Foto: Freepik

  • Pente polvo: com cerdas separadas, que se abrem ao pentear os fios, ele é indicado para definir e estilizar os cachos, sem desfazer o formato natural dos fios.
Pente polvo — Foto: Freepik

Pente polvo — Foto: Freepik

  • Escova térmica: seu formato pode variar entre achatado, oval ou cilíndrico. A diferença é que, por ser ter acabamento em alumínio ou cerâmica, o acessório absorve calor e facilita para secar e modelar os fios.
Escova térmica — Foto: Freepik

Escova térmica — Foto: Freepik

Escova raquete: por dar mais volume, essa é a queridinha de quem tem pouco cabelo ou fios mais finos. Sem contar que, por causa do seu formato achatado, ela ainda ajuda a espalhar os produtos capilares e o próprio óleo natural do cabelo.

Escova raquete — Foto: Pexels

Escova raquete — Foto: Pexels

Dicas extras!

Mas de nada adianta ter o melhor equipamento em mãos se a execução estiver errada. Nathan e dermatologista Luciana Passoni listam os principais erros na hora de pentear ou escovar o cabelo e explicam a maneira correta de estilizar os fios:

  • Para desembaraçar o cabelo seco, o expert indica, primeiro, a aplicação de um reparador de pontas e só depois pentear, gradualmente, do comprimento às pontas: “Isso vai trazer mais maleabilidade aos fios”, explica, além de evitar eles se quebrem durante o processo.
  • Para as cacheadas, onduladas e crespas que querem manter a definição dos fios no dia a dia, Nathan recomenda “desembaraçá-los apenas quando for higienizar o cabelo, durante a aplicação da máscara, eliminando o risco de quebra dos nós”.
  • A frequência de lavagem dos fios faz toda a diferença! Nathan defende que o ideal é que o cabelo seja higienizado, no mínimo, 3 vezes por semana: “E, nesses dias, você aproveita para pentear, desembaraçar e escovar o cabelo”, orienta.
  • Equilíbrio é tudo! Especialista em ciências capilares, Passoni alertar que “pentear os fios demais ou de menos” pode prejudicar a saúde do cabelo: “Muitas pessoas acham que alinhar os fios com os dedos pode ter a mesma função, mas isso não é verdade, é preciso, sim, usar a escova de cabelos. Mas passar o dia escovando o cabelo para alinhá-los também não é benéfico, pois pode provocar um tensionamento desnecessário aos fios e influenciar mais a queda.”
  • Massageie o couro cabeludo com regularidade, mas escolha modelos que contam com pequenas bolinhas nas pontas das cerdas, para que não arranhem a pele: “Esse é um ponto que, na verdade, passa despercebido. Também indico muito massagear o couro cabeludo diariamente para incentivar a circulação da região, o que contribui positivamente, tanto para o crescimento, quanto para beleza dos cabelos”, sugere a médica.

Veja também

Leia também

+ There are no comments

Adicione a sua